A educacao ambiental num contexto de complexidade do campo teorico da percepcao

Citation metadata

From: Interciencia(Vol. 28, Issue 10)
Publisher: Interciencia Association
Document Type: Article
Length: 3,602 words

Document controls

Main content

Article Preview :

RESUMO

A elaboração de estratégias de educação ambiental tem se embasado em estudos prévios sobre percepção ambiental. Esses estudos têm sido comumente estruturados sobre aspectos conceituais da relação do ser-humano com o ambiente. O presente trabalho representa o desenvolvimento de um caminho reflexivo sobre a complexidade envolvida no conceito de percepção e a análise crítica sobre seu reflexo nas práticas usuais de sensibilização ambiental.

SUMMARY

The design of environmental education strategies has been based on studies about environmental perception. These studies have been structured on conceptual aspects of the relation of mankind with the environment. The present work represents the development of a reflection about the complexity involved in the concept of perception and the critical analysis about its consequence in the usual practices of environmental education.

RESUMEN

La elaboración de estrategias de educación ambiental se ha basado en estudios acerca de la percepción ambiental. Esos estudios han sido estructurados en los aspectos conceptuales de la relación de la humanidad con el ambiente. El actual trabajo representa el desarrollo de una reflexión acerca de la complejidad implicada del concepto de la percepción y del análisis acerca de su consecuencia en las prácticas usuales de la educación ambiental.

PALAVRAS CHAVE / Educação Ambiental / Imaginário / Percepção Ambiental /

**********

A ecologia tornou-se, ao longo de seu processo de desenvolvimento, a ciência geradora da transição de paradigmas: da visão cartesiana do mundo aos processos energéticos complexos; da sujeição aos sistemas dominantes à autonomia; do individualismo ao espírito altruista, de participação e cidadania; do ecologismo ancorado no senso de conservação dos aspectos físicos do meio para a sustentabilidade dependente da inclusão social. No entanto, para que essas mudanças de paradigmas se reflitam no comportamento da sociedade, é preciso que se provoque, mais que conscientizações sobre riscos iminentes, um resgate dos laços que unem o ser humano à natureza.

Entendemos que esse laço é construído não só dos conceitos que o ser humano tem sobre o meio ambiente, mas de outros inúmeros aspectos inerentes à sua natureza, desde os mais rudimentares (instintivos) até os associados à sua complexa evolução biológica e cultural (linguagem, afetividade, imaginação, intuição, arranjo social, etc).

O entendimento dessa interação do ser humano com o ambiente, solidificada em bases tão complexas, tem representado um estimulo para pesquisas de percepçao ambiental. Essa percepção tem sido estudada, na maioria dos casos, mediante o levantamento de conceitos de meio ambiente e dos referentes a fenômenos e problemas ambientais.

Acreditamos que esses aspectos conceituais são de extrema importância no referido estudo, mas vislumbramos uma situação em que eles representam apenas um ponto na complexidade que direciona a percepção ambiental. Essa visão nos leva à preocupação de que os referidos estudos acabem por provocar ações de educação ambiental puramente embasadas no tratamento dos conceitos, ou sejam, de caráter informacional, baseadas na transmissão de informações científicas sobre os fenômenos e os componentes do meio natural.

Essa reflexão nos levou a buscar em Bachelard a idéia de observação dos fenômenos de forma relacional e não substancial. Na filosofia...

Source Citation

Source Citation   

Gale Document Number: GALE|A111933780